quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Focada na patinação, ‘Sou Luna’ estreia em março no Disney Channel

''Novela apresenta nova estrela juvenil, com a expectativa de superar sucesso de ‘Violetta’

A mexicana Karol Sevilla, escolhida entre duas mil atrizes, vive a jovem protagonista que dá nome à novela - Divulgação

Existe vida depois de um sucesso mundial, um divisor de águas como foi a novela “Violetta” no Disney Channel, vendida em todo o continente americano, e ainda Europa e Ásia? As cabeças do canal estão convencidas de que sim e, mais ainda, de que essa vida pós “Violetta” conseguirá surpreender o público. Falta muito pouco para saber se, de fato, a novela “Sou Luna”, com estreia no Brasil dia 14 de março, às 18h, conseguirá conquistar os telespectadores do Disney Channel, principalmente os que se apaixonaram e ainda lamentam o fim de “Violetta”.

Se depender de sua protagonista, a bela e simpática mexicana Karol Sevilla, o futuro de “Sou Luna” é promissor. Karol tem carisma e cativa desde o primeiro momento em que aparece na tela. Selecionada entre mais de 2 mil jovens mexicanas, a atriz é considerada a mais nova descoberta da Disney na região. Em dezembro, ela cantou com o italiano Ruggero Pasquarelli (ex-“Violetta”), que também integra o elenco da nova novela, no Magic Kingdom de Orlando, causando sensação. O vídeo da apresentação teve mais de um milhão de visitas no canal do Disney Channel no YouTube.

— Nosso maior desafio era encontrar uma história, um mundo e uma protagonista diferentes — disse ao GLOBO Jorge Edelstein, diretor de Desenvolvimento de Conteúdos do Disney Channel na América Latina, para quem “Sou Luna” vai surpreender a audiência da Disney. — Era difícil, para todos, imaginar algo novo, original. Mas temos certeza de que esta novela vai causar impacto — assegurou.

A história de “Sou Luna” gira ao redor de uma atividade pouco vista na TV: a patinação. Luna praticamente dorme de patins. Desde o primeiro capítulo, fica claro que esta será a ocupação central da vida da protagonista e, também, dos demais personagens da novela. Por que patins?

— Porque existe um mundo do patins, não é uma moda, é algo muito rico. A câmara nunca esteve aí, existe muito que ainda não foi mostrado — respondeu Edelstein.

O diretor da Disney comparou o mergulho neste universo com o de outros que vêm fazendo sucesso na TV mundial, como o da série “Breaking bad”, da HBO — que mostrou, a fundo, como vivem e atuam os produtores e distribuidores de drogas:

— Dou este exemplo para explicar que o que buscamos é mostrar algo que já existe, mas que nunca foi contado desta maneira. A patinação não é uma novidade, mas será nova a maneira como vamos mostrá-la.

Luna é uma menina de 15 anos, que mora no balneário mexicano de Cancún com os pais adotivos. Ambos estão encarregados da cozinha e do comando do serviço doméstico de uma mansão, comprada por uma magnata argentina. A nova proprietária se encanta por eles e oferece ao casal um emprego em sua residência portenha. Não é fácil convencer a família a trocar Cancún por Buenos Aires, mas a promessa de financiar a educação de Luna numa das melhores escolas da América Latina sela um acordo que mudará para sempre a vida da jovem.

Luna deve despedir-se de seu melhor amigo, Simón, do trabalho numa rede de fast food e de sua rotina em Cancún. Desde o começo, a convivência com Ambar, sobrinha mimada da nova patroa de seus pais, é um verdadeiro pesadelo.

— Não nos concentramos nas diferenças de classe. O foco da história é uma menina que tinha um mundo construído no México e se muda para a Argentina, entrando numa cultura nova e enfrentando os desafios que isso implica. O importante é a viagem dos personagens, do começo ao fim — explicou Germán Groba, diretor de programação do Disney Channel.

Para ele, Violetta e Luna “são duas personagens diferentes, não se repete nenhuma fórmula. Luna é pura energia, frescura, alegria, sempre encara os desafios de forma muito positiva”.

“UMA NOVA TENDÊNCIA”

Os diretores admitem que “Violeta” superou todas as expectativas, ao ser vendida na Europa, em Israel e na Ásia. Mas Luna está sendo esperada com grande entusiasmo e a certeza de que o caminho aberto por “Violetta” ajudará a ampliar a audiência de novelas da Disney.

— Muitos países estão compartilhando esta estreia. Toda a América Latina, Europa, Israel, também países asiáticos, estão interessados em Luna. Isso fala da herança deixada por “Violeta”, depois de três temporadas — apontou Groba, deixando claro que Luna “não é a sucessora de Violetta”. — Esta novela é algo diferente e vai impor uma moda, uma nova tendência.

Para preparar o elenco, que passa boa parte do tempo numa pista de patins, a Disney contratou uma ex-campeã mundial de patinação artística. Luna, Ambar e vários dos personagens patinam, e o objetivo da Disney é estimular os espectadores da novela de modo a provocar o ressurgimento da patinação como atividade infantil e juvenil.

A primeira descoberta de Luna ao patinar por Buenos Aires é justamente uma pista já frequentada por Ambar e muitos de seus novos colegas de colégio. Luna fica encantada com a Jam & Roller e decide começar a praticar o chamado estilo livre, para poder competir. A novela também terá dança e canto, dois elementos essenciais em qualquer produto da Disney.

Com características similares a heroínas como Pocahontas e as princesas Elsa, de “Frozen” e Merida, de “Valente”, a jovem mexicana se destaca por sua atitude positiva, corajosa e intensa.

— São personagens que não têm medo, que enfrentam a vida da melhor maneira possível — concluiu Edelstein.

Creditos: O Globo